UM TAPA NA CARA DOS PROFESSORES

     A nomeação de Cid Gomes para a pasta da Educação demonstra a total dissociação dos votos entregues à atual mandatária eleita e o que ela pensa sobre Educação.
     A frase do novo ministro “Quem quer dinheiro vai procurar outra atividade”, tratando a educação como mercadoria, dissolve qualquer possibilidade e esperança de que a educação no país se altere.
     A frase acima coloca a educação como uma transação normal no capitalismo, ou seja, estuda quem pode, trabalhe se for preciso, é o que de mais asqueroso um governo pode querer.
     Levantar a bandeira da Educação e dar a pasta como simples trocado na volta de um apoio político, é o demonstrativo da importância disso no país. Simplesmente um desacato à inteligência. Deveriam os professores atentarem para isso e procurar uma outra atividade para ganhar dinheiro, como se a Educação não fosse função do Estado, e os professores valorizados cada vez mais.
     Seguirá a atual presidente a mesma fórmula que Aécio empregou maldosamente em Minas Gerais, oferecendo vantagens financeiras na forma de poupança-jovem, especialmente para os eleitores da faixa de dezesseis anos, numa atitude vergonhosa de comprar votos.
     Complementou o agora ministro, em seu tempo de governador que a profissão deve ser feita “por amor e não por dinheiro” é de um argumento tão fraudulento e acintoso que a classe, com certeza, vai demonstrar nas próximas eleições. Como dizia Brizola “um traidor não trai somente uma vez”, o ministro a ser empossado não fará um mea culpa, ou o fará apenas para inglês ou idiotas verem.
     Infelizmente a Presidenta é muito pouco petista para o tamanho do PT.